zulupa.com.br
sábado,22 de setembro de 2018

Minha história

 

"Larguem essas coisas e vão estudar"

A Amplifield foi se formando aos poucos. Inicialmente o João Bauken – Baterista, convidou o Felipe Trindade – Guitarrista, para começar a fazer um som. O músico adquiriu a primeira guitarra na troca de uma bicicleta. Felipe relembra.

 

Pivetes, de 12, 13 anos, brincando de tocar e cantar como seus ídolos. Cena aparentemente comum nas garagens, porões, quartinhos, clubes e consulados de torcidas organizadas. Alguns jovens promissores levam um choque de caretice e procuram um “emprego comum”. Outros, continuam e com o apoio da galera se tornam geradores de som amplificado. O rótulo de Banda de Rapazotes já esta desgrudando da Amplifield. O baterista ainda é garoto prodígio, 14 anos, mas já tem uns guris bem velhos com uns 17. O amadurecimento do grupo decorre de já terem feito shows e participado de festivais na região Noroeste-Missões. Eles já estão com gravações agendadas e discutem os rumos que devem tomar. Coisas de gente grande.

A Amplifield foi se formando aos poucos. Inicialmente o João Bauken - Baterista, convidou o Felipe Trindade - Guitarrista, para começar a fazer um som. O músico adquiriu a primeira guitarra na troca de uma bicicleta. Felipe relembra. “Eu gostava de Guns N’ Roses, tirei Knoking on a Heveans Door, e achava que f*dia com o c* do palhaço dos músicos.” Alguns dos integrantes se conheceram na escola. O Lucas Pascoaleto - Baixista foi o último a entrar no grupo e conta. “O Lucas Saldanha - tecladista me convidou na escola e eu menti que tocava baixo porque eu sonhava em entrar numa banda. Daí eu corri atrás de um baixo e acabei roubando o instrumento de uma igreja. Um Gianini, o braço parecia uma gamela.” Já o Gabriel Casagrande - Vocalista foi encontrado no ensaio de uma banda de escola. Os integrantes concordam entre eles. “Era um gordinho que tocava violão e se puxava para cantar.”

Há dois anos tiveram oportunidade de gravar. Porém, tinham só duas músicas autorais. Saldanha explica. “A gente não tinha uma visão de banda naquela época. Nós queremos tocar que estilo de Rock N’ Roll? E hoje a gente já sabe o que quer tocar.” Nos próximos shows eles apresentam algumas inéditas. Shivas Doze é uma delas. Pascoaleto destila. “A música inteira você acha que é o amor por uma mulher e no refrão você descobre que é o amor por uma garrafa de Shivas.” Amplifield é igual uísque: quanto mais velho...

 

Arquivo
  • Peixes Voadores "Levando com nós a bandeira do Rock And Roll"
  • Dos campos do Sul às rádios da América Latina “Meter a mão na terra, e dela retirar poemas e canções, é para quem sabe que dela saiu e para ela um dia voltará”.
  • "Só tenho tempo se estou ocupado" Roque Aloisio Weschenfelder diz que é professor nas horas de folga e nas demais escreve e interage com a família e o mundo.
  • Me faço Arte Natural de Santa Rosa, Narda Lunardi estudou, entre outras escolas, no Visconde de Cairú, onde conheceu sua verdadeira vocação, a dança, o canto e a pintura.
  • Entre pedaladas mundo afora Egon Mittelstadt, 48 anos de idade, é natural de Santa Rosa, formado em Educação Física pela UNIJUÍ, professor de Taekwondo, Árbitro Esportivo e Ciclista.
  • Leitura como paixão! Natural de Campina das Missões, Jacob Petry é formado em filosofia pela Unijuí, tem 40 anos e desde 2006 mora na pequena cidade Hachensach, dos Estados Unidos.
  • Da arte do futebol para arte do teatro Denilson Levy, veio do Rio de Janeiro para “beber a água dos rios de Santa Rosa”.
  • Desafios como incentivo para viver Rosamélia Mensch Klein, viúva, aposentada, dona de casa, 72 anos de idade, filha de empresário, é natural da cidade de Ijuí.
  • Teatro para melhorar a vida das pessoas Natural do município de Giruá, Maria Inez Flores Pedroso, veio para Santa Rosa com nove anos de idade.
1 2 3 

 

Soluty Zulupa.com.br © 2010. Todos os direitos reservados.
contato@zulupa.com.br - (55) 99700 5946 / 99613 5633