zulupa.com.br
terça-feira,24 de maio de 2022

Notícias / Saúde

 

11/04/2020 20h16 - Atualizado em 11/04/2020 20h16

Primeira fase de pesquisa inédita sobre propagação do coronavírus no RS tem início

Estudo é do governo estadual em parceria com universidades, e coordenado pela Universidade Federal de Pelotas (Ufpel). Cerca de 18 mil pessoas de nove cidades gaúchas serão escolhidas aleatoriamente para o teste.

 

Por Gabriela Clemente e Marco Matos, G1 RS e RBS TV
 
 
A pesquisa que busca entender a propagação e velocidade da Covid-19 no Rio Grande do Sul, coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), iniciou neste sábado (11).
O levantamento será feito com cerca de 18 mil pessoas, moradores de nove cidades gaúchas, escolhidas aleatoriamente, que serão testadas e responderão um questionário. O objetivo é estimar a proporção de casos de infecção pelo coronavírus no estado, incluindo pessoas assintomáticas, e conhecer a velocidade da propagação. Com isso, será possível a elaboração de estratégias de saúde pública para o enfrentamento da Covid-19.
Segundo o coordenador da pesquisa pela UFPEL, Pedro Hallal, os primeiros resultados poderão ser conhecidos em 48 horas.
A pesquisa está sendo feita em Pelotas, Santa Maria, Santa Cruz, Uruguaiana, Passo Fundo, Ijuí, Caxias, Canoas e Porto Alegre.
No decorrer de abril e maio o levantamento será repetido mais três vezes, que serão realizados em intervalos de 15 dias. As próximas etapas estão previstas para 25 de abril, 9 e 23 de maio.
O teste, de fácil aplicação, utiliza uma amostra de sangue (uma gota) da ponta do dedo do participante, que é analisada pelo aparelho de teste em aproximadamente 15 minutos. Enquanto o resultado é processado, os entrevistadores aplicam um breve questionário sobre informações sociodemográficas básicas, sintomas da Covid-19 nas últimas semanas, busca por assistência médica e rotina da família em relação às medidas de prevenção e isolamento social.
O teste detecta a presença de anticorpos, as imunoglobulinas IgM e IgG, que são defesas produzidas pelo organismo somente depois de sete a dez dias da data de contágio pelo vírus. Dentro desse período, o resultado pode apontar negativo, mesmo que a pessoa tenha contraído o coronavírus.
Em caso de resultado positivo, os participantes recebem um informativo com orientações e, em seguida, serão contatados pela secretaria de saúde local.
 
 

 

Comente esta notícia

Mensagem  
Nome  
E-mail*  
   
  * não será publicado.

 

Soluty Zulupa.com.br © 2010. Todos os direitos reservados.
contato@zulupa.com.br - (55) 99700 5946 / 99613 5633