zulupa.com.br
segunda-feira,24 de janeiro de 2022

Colunas / Cultura

 

06/11/2021 20h46 - Atualizado em 06/11/2021 21h28

Ah, essa classe média

Paulo Schultz Paulo Schultz
Professor
Três características são os pilares que sustentam o pensamento e as ações da grande maioria da classe média brasileira: patrimonialismo, egoísmo e preconceito.
 
O patrimonialismo se expressa no acúmulo de bens, e sobretudo ao cuidado e valor vital extremo dado a estes.
 
O preconceito se expressa principalmente com as pessoas das camadas mais pobres da sociedade, tanto na forma de se referir a estas pessoas, quanto na forma de tratá-las  e considerá-las.
 
O  egoísmo se  mostra em função de que a maioria da classe média se acha, e se acha porque entende ser melhor que os outros por uma questão de mérito.
 
Partindo destas características, compreende-se como parte considerável da classe média se movimenta.....
 
Majoritariamente, a classe média espera do poder público, das três esferas, basicamente duas coisas...
 
Se pudesse, não pagaria impostos.
 
Afinal, conforme a ótica dela, impostos retiram algo que ela julga ter ganho por mérito pessoal, e pode ir para corrupção ou redistribuição via programas sociais para aqueles que ela julga não merecerem ( porque, segundo sua ótica preconceituosa, não se esforçam, não produzem mérito).
 
E, claro, proteção do poder público ao seu patrimônio - seja ele móvel ou imóvel.
 
Não,  ela não espera educação pública de qualidade,  um SUS qualificado e capaz de atender com qualidade e resolutividade a todos indistintamente.
 
Isso ela prefere pagar, para ter no âmbito privado - afinal de contas, porquê se misturar com aqueles os quais ela considera e trata com preconceito ?
 
Ela quer não pagar - ou pagar o mínimo de impostos,  e proteção patrimonial - e isso lhe basta, majoritariamente.
 
No campo da visão política, ela tem uma simplória linha de raciocínio - divide-se a classe política entre os que roubam e entre os que não roubam.
 
E aí tem algo mais paradoxal -há uma intolerância total contra qualquer suspeita de corrupção vinda de um governo da esquerda.
 
Mashá uma tolerância e complacência máxima  contra qualquer corrupção escancarada de um governo de direita.
 
É uma intolerância seletiva.
 
Suspeitar de um deslize da esquerda  é imperdoável.
 
Ter a certeza escancarada de uma corrupção da direita é normal, e fica tudo bem.
 
Afinal de contas,  corrupção entre os seus,  ou vinda da elite... tá tudo bem.
 
Aliás, boa parte da classe média brasileira cravou 17 Bolsonaro nas urnas em 2018.
 
E todo o horror, desprezo e espanto que ela tem com a descompostura do capitão e seu governo, duram até começar a primeira letra L do nome de Lula, ou avistar a primeira ponta da estrela do PT.
 
Aí tudo de ruim do capitão se apaga e o dedinho volta a cravar de novo lá na urna.
 
Antes uma descompostura de direita, que qualquer governo de esquerda que coloque aqueles a quem a classe média desconsidera preconceituosamente num patamar de cidadania, e de possibilidades e oportunidades.
 
Afinal de contas,  ela - classe média - tem espaços em universidades, em aeroportos e em outros locais, que ela julga que sejam somente seus do ponto de vista de direito de frequentar e de estar.
 
Não cometo a estupidez da generalização.
 
Há setores da classe média conscientes, de uma visão distinta - de concepção de sociedade e de possibilidades.
 
Mas é imperativo dizer que a outra parte a quem me refiro,  no quase todo desse texto, possui uma soberba,  um egoísmo e uma hipocrisia quase que insuperáveis.
 
É preciso entender essas frações da classe média - pois ela sempre tem um peso considerável dentro da opinião pública do país, e acaba projetando, mesmo que incompreensivelmente, suas posições para dentro das camadas populares do país.
 
É preciso compreender as coisas com profundidade para mexer nelas.
 
Vida que segue

 

Este artigo é de responsabilidade exclusiva do seu autor, não representando necessariamente a opinião do portal.

 

Comentários

Excelente texto!

Leiturando com Café - 13/11/2021 23h46

Um bom texto para reflexão. Muito lúcido. Parabéns!

Rosane Minetto da Silva - 07/11/2021 21h56

Como sempre Paulinho,excelente texto,é exatamente assim que pensam a classe média é tbem aqueles que pensam ser,pior que na sua grande maioria se intitulam cristãos,pobre JESUS,sendo usado por está gente

Helena - 07/11/2021 09h01

 

Comente estE ARTIGO

Mensagem  
Nome  
E-mail*  
   
  * não será publicado.

 

Soluty Zulupa.com.br © 2010. Todos os direitos reservados.
contato@zulupa.com.br - (55) 99700 5946 / 99613 5633