zulupa.com.br
domingo,20 de setembro de 2020

Colunas / Cultura

 

03/05/2020 10h38 - Atualizado em 03/05/2020 11h11

Antes do caos

Paulo Schultz Paulo Schultz
Professor
Há milhões de desempregados em condição de sofrimento.
Há milhões de trabalhadores na informalidade, vivendo de bico, se virando, em condição de insuficiência de ganhos,e, portanto, em sofrimento.
Há milhões em condição de miserabilidade, passando fome diariamente, e, em sofrimento.
 
Há milhões esperando e se amontoando por um auxílio de 600 reais,o qual,  embora insuficiente, é uma garantia de subsistência por um período curto de tempo.
Há uma economia que vinha de estagnação ano passado, e que agora, com os efeitos da epidemia,  tem perspectiva de desandar fortemente.
Há um setor científico da sociedade brasileira sendo afrontado, negado,e, por vezes, agredido, por uma horda de lunáticos e imbecis, guiados por seu líder tosco e ignorante.
Há o setor cultural e artístico do país sendo desqualificado e ofendido por conta de uma onda fundamentalista.
 
Há um combate odioso à educação pública brasileira, notadamente à educação de nível superior, vindo dos mesmos setores fundamentalistas, e que são movidos pelo combate paranóico do "marxismo cultural", instigado pelo guru insano Olavo de Carvalho.
 
Há agressividade e  intolerância crescentes se entranhando no cotidiano do país, exercidas pela horda de bolsonaristas fiéis.
 
Há os pilares da República Brasileira sendo diariamente, aos poucos, e de forma insidiosa,  corroídos.
São confrontados o poder legislativo, o STF, a autonomia da Polícia Federal, os direitos e garantias das minorias, entre outras violações.
 
Há milhares de pessoas mortas no país, por conta de uma epidemia  negligenciada pelo próprio presidente do país.
 
Tudo isso posto numa perspectiva de menos de um ano e meio de tempo do governo Bolsonaro.
 
Estamos em um processo de destruição contínua e agressiva, que mira jogar o país em um sistema de anarcocapitalismo, onde o estado se ausenta de tudo, e não é a iniciativa privada que ocupa o lugar, mas sim as milícias, o universo fundamentalista evangélico e a elite econômica e social do país.
 
Tudo isso regado pela intenção de estabelecer o uso indiscriminado e liberado de armas,  a ausência  de legislação protetiva de direitos básicos, e contando  a complacência do poder público.
 
Essa é a sociedade que Bolsonaro quer  construir.
 
Uma espécie de sociedade bizarra e selvagem, algo semelhante ao que se vê no filme Mad Max.
 
 A cada dia Bolsonaro avança mais um pouco, testando os limites da resistência e reação da sociedade.
A cada ausência de um confronto mais forte contra ele,  Bolsonaro estabelece um marco a mais de terreno ganho para o seu projeto de anarcosociedade.
 
Nessa sequência do tempo e das ações, os crimes comuns e os  de responsabilidade, cometidos por Bolsonaro, se  avolumam.
 
E há um misto de perplexidade, complacência e inoperância contra essa investida crescente.
 
!! Só que agora já deu !!
 
É preciso romper a perplexidade, a complacência e a inoperância.
 
Fazer parar todo esse processo de destruição da civilidade,  do país,  da República é prá ontem.
 
Todos os partidos de esquerda,  todas as forças progressistas, todos os movimentos, todas as centrais sindicais, todos os setores da sociedade comprometidos com um  patamar mínimo aceitável de  democracia, de organização social e de humanidade.- todas estas forças, portanto, tem obrigação histórica de fazer parar isso já.
 
 É preciso colocar de lado qualquer tipo de conta ou de conveniência política.
 
Até porque, se esse processo destrutivo e instaurador do caos continuar, a conta e a  conveniência políticas podem não servir para absolutamente nada mais, em  um futuro ali na frente.
!! Fora Bolsonaro !!
Por impedimento ou por outra via legal.
 
Uma ação vigorosa, combinada com a inserção militante das forças comprometidas com o país, e com a maioria da população, para terminar com essa condição nefasta instalada no país.
 
Se não se pode ocupar as ruas, por conta da epidemia, que se ocupe as redes.
 
Para ganhar a consciência da maioria para a urgência deste movimento.
Necessário para a vida das pessoas e para o país.
 
Chega de enfrentamento lateral. 
Agora é partir política e socialmente para cima do bolsonarismo.
 
Com firmeza

 

Este artigo é de responsabilidade exclusiva do seu autor, não representando necessariamente a opinião do portal.

 

Comentários

Como sempre só verdades companheiro,são tempos difíceis em função da pandemia,mas a situação está cada dia mais complicada é insustentável

Helena - 04/05/2020 19h27

Falou bem "é preciso colocar de lado toda conveniência política". Mande este recado ao lula, o oportunista semideus que vocês cultuam. Diga para ele parar de atrapalhar o país que tenta se livrar da sanha de ódio e separação que lula e instaurou no país, além de todo o culto à corrupção. Estamos tentando sanear o país da mácula lulista que dividiu famílias e enganou quase toda a população, digo quase porque eu sou um dos que não foi enganado. Lula nunca me enganou, eu sempre soube que ele não prestava, apenas me surpreende o quento ele consegue se superar na safadeza. Pobres lacaios admiradores de um safado travestido de semideus que acredita no próprio endeusamento. Vocês terão que prestar constas disto um dia, se tiverem consciência, se tiverem.......

Joca - 04/05/2020 09h56

De fato Paulo, devemos deixar as divergências de lado e unir as forças progressistas inclusive FHC, e sua trupe sob pena de sofrermos o que a Alemanha nazista sofreu com o Hitler. Bora ocupar as redes socias e assim que der ocupar as ruas sob pena de sermos subjugados...

Marvius - 03/05/2020 22h17

Qualquer pessoa que não seja doente ou que não esteja cega pela ignorância ou ódio, é capaz de perceber que temos como representante máximo da nação uma pessoa que jamais poderia estar onde está. Um presidente precisa ter honra, caráter, educação e inteligência ... e defender o país que representa. Nossa vergonha e tristeza é termos uma pessoa desprezível ocupando cargo tão importante que não cuida do seu país e de seu povo. Este é o resultado de um golpe da direita desesperada e desastrada que interrompeu um governo preocupado com o povo para eleger o pior e instalar isso que aí está, o caos, a destruição, os absurdos que destroem nosso país. Nem eles suportam Bolsonaro, por isso o golpe continuará. A batata tá assando! O que virá?

NEUSETE - 03/05/2020 16h37

Muito bom, está de parabéns o autor.

Aurélia Alves - 03/05/2020 14h38

O ideal é a renúncia! Porém, o indivíduo é tão incapaz que jamais vai admitir que nunca teve condições de ser presidente de uma nação. Serve nem prá síndico.

Terezinha Lazzaretti Krolikowski - 03/05/2020 14h24

 

Comente estE ARTIGO

Mensagem  
Nome  
E-mail*  
   
  * não será publicado.

 

Soluty Zulupa.com.br © 2010. Todos os direitos reservados.
contato@zulupa.com.br - (55) 99700 5946 / 99613 5633