zulupa.com.br
terça-feira,25 de fevereiro de 2020

Colunas / Cultura

 

28/12/2019 16h27 - Atualizado em 28/12/2019 16h50

Os playboys libertarianistas

Paulo Schultz Paulo Schultz
Professor
Marcel van Hatten, Arthur do Val (Mamãe falei), Kim Kataguiri, Fernando Holiday, Fábio Ostermann.
Estes, entre outros jovens, são lideranças políticas de parte da  nova geração da direita brasileira.
*Os chamados libertarianistas*.
 
O libertarianismo é um ideário de direita, que  prega a existência do menor Estado possível, e que o mercado, ou o mundo privado,  é o que deve regular a vida, o trabalho, e as relações na sociedade.
Prega a redução de quase todos os direitos sociais,  menos, obviamente, o direito de propriedade.
 
É um ideário adepto da meritocracia,  e seus seguidores,   em sua maioria, demonstram frieza e contrariedade com qualquer tipo de solidariedade social.
O libertarianismo  descende da escola econômica austríaca,  que é o berço da ideologia neoliberal*.
 
 Para os libertarianistas, o Estado deve ter suas ações voltadas para facilitar as ações do mercado, e que este regule as relações sociais, com o mínimo de  interferência do setor público.
Na visão deles, o Estado concede direitos demais a pessoas e segmentos sociais, os quais eles consideram de menor valor e importância do ponto de vista de como concebem a  sociedade.
 
Várias instituições  fomentam essa ideologia no país, como o Instituto Millenium,  Instituto Mises Brasil, e o Estudantes pela Liberdade.
 
No centro de todos eles a  supervalorização do  mercado, como uma espécie de Nirvana a ser alcançado pelas pessoas.
 
A emergência política dessa gente se deu a partir de 2013 no país.
E na articulação e  mobilização pelo impeachment /golpe contra a ex presidente Dilma, tiveram uma explosão de visibilidade e uma plataforma de onde partiram para conquistar mandatos parlamentares, sempre por partidos de direita, obviamente, e escorados por um discurso anti- esquerda, anti-corrupção, e anti-setor público.
Estão abrigados, em grande número, no MBL (Movimento Brasil Livre), que funciona como uma mola propulsora do ideário e de  lideranças deste.
 
Na pauta dos novos conservadores, além da essência do ideário do libertarianismo, projetos como o infame e dissimulado "Escola sem partido".
E no dia a dia institucional, na vida real e nas redes sociais, uma total *adesão às pautas dos governos Temer e Bolsonaro, no que diz respeito à retirada de direitos de aposentadoria, direitos trabalhistas, e diminuição de recursos públicos em áreas sociais.*
 
Tudo dentro do esperado, dentro daquilo que eles concebem como projeto de sociedade.
 
 O problema dessa gente é que, como os nomes citados no início do meu texto, eles cospem em cima do setor público, mas tem seus "empregos" dentro do setor público.
 
São, em sua maioria jovens de classe média, classe média alta e classe alta, que bem provavelmente nunca passaram por uma vida de privações e de faltas, e que, portanto, defendem o mercado, o  mundo privado, a meritocracia e o minimalismo do poder público,  a partir de uma situação privilegiada, que milhões de brasileiros não têm, e  nunca terão.
 
Suas postagens e falas, e ações são carregadas de preconceito e  de arrogância.
 
Genuínos  Playboys libertarianistas,  defensores de um ideário de sociedade que privilegia aqueles que conseguem acumular,e despreza a maioria que se arrebenta para sobreviver.
A cara nova da direita brasileira consegue ser mais fria e asquerosa do que a  anterior.
 
Nos cabe enfrentá-la, construindo a consciência de outro modelo de sociedade, mais justo,humano e  plural.

 

Foto Internet Foto Internet

Este artigo é de responsabilidade exclusiva do seu autor, não representando necessariamente a opinião do portal.

 

Comentários

Que tal pesquisar melhor e inteirar-se bem do assunto que quer desenvolver? faltou a esta aula, professor? """.......é importante entender que o libertarianismo – assim como a anarquia – é uma ideologia que existe tanto na direita quanto na esquerda. Por isso, o termo “libertarianismo” acaba sendo usado como uma expressão guarda-chuva para inúmeras filosofias políticas. Os libertários da esquerda tentam associar de diversas formas o socialismo com os ideais de liberdade e de abolição de instituições autoritárias, enquanto os libertários de direita advogam o livre mercado e a associação voluntária de indivíduos."""

joca - 11/02/2020 13h39

 

Comente estE ARTIGO

Mensagem  
Nome  
E-mail*  
   
  * não será publicado.

 

Soluty Zulupa.com.br © 2010. Todos os direitos reservados.
contato@zulupa.com.br - (55) 99700 5946 / 99613 5633