zulupa.com.br
terça-feira,25 de fevereiro de 2020

Colunas / Cultura

 

11/12/2019 21h46 - Atualizado em 11/12/2019 22h11

No lado certo da história

Paulo Schultz Paulo Schultz
Professor
Quando vejo a RBS TV defendendo a aprovação do pacote do governo Leite, do PSDB, usando da coluna de sua jornalista Rosane de Oliveira para, em tom de ameaça, dizer aos deputados que o Rio Grande do Sul ficará em estado de terra arrasada, caso não seja aprovado o pacote, então eu tenho certeza que estou do lado certo por estar contra a aprovação desses projetos do governo do estado.
 
Quando eu vejo a FIERGS, entidade máxima do grande empresariado e  do grande capital do Rio Grande do Sul, defender a aprovação do pacote do governo do Estado - eles que têm se beneficiado ao longo dos anos com desonerações e isenções fiscais bilionárias -  quando os vejo defendendo a aprovação desses projetos, eu tenho certeza que eu estou do lado certo quando sou contra a posição deles.
 
 Quando eu vejo a cúpula dirigente da Fecomércio defendendo a aprovação do pacote, destoando dos micro, pequenos e médios comerciantes do interior do Estado do Rio Grande do Sul, que pelo estado inteiro têm se manifestado publicamente a favor do magistério,  a favor da educação pública,  e contra este projeto,  quando vejo esta gente elitista e arrogante  da Fecomércio ser a favor do pacote, eu tenho certeza que estou do lado certo sendo contra todos esses projetos.
 
Quando eu percebo que o que está em questão aqui, além da destruição da carreira do magistério público do Estado, é a destruição da educação pública, sendo planejada de maneira fria e  milimetricamente pensada, para se terminar ao longo de pouco tempo,  eu tenho certeza que eu estou do lado certo, sendo contra esse conjunto de projetos no governo do Estado.
 
Quando se percebe que a intenção é repassar a educação para o setor privado, para que o estado contrate esse mesmo setor privado para fornecer educação, e ser, portanto, remunerado pelos cofres públicos para prestar este serviço,  e que, consequentemente, não seja mais responsabilidade do governo do Estado a execução da educação pública,  e sim haja uma terceirização da educação,  então eu tenho certeza que eu estou certo sendo contra esse projeto do governo Leite, do PSDB.
 
Como já afirmei, a versão 2.0 reloaded dos tucanos é absolutamente fria e perversa - não há mais a desculpa de se privatizar para investir em educação, saúde e segurança. 
 Agora, inclusive a educação,  a saúde e a segurança estão na mira também, para serem passadas para o mundo privado, para o mercado.
 
 A questão de fundo aqui é: que tipo de educação se concebe que se dê para os filhos e filhas dos trabalhadores, das pessoas pobres, de renda baixa, que  são a maioria da população do Estado do Rio grande do Sul.
Uma educação terceirizada, precarizada,  com profissionais sem perspectiva de carreira, apenas com um compromisso de trabalho temporário, e, portanto, uma  educação absolutamente rebaixada, em termos de qualidade, de projeto de sociedade, e de concepção de que tipo de cidadã e cidadão se quer formar na escola.
 
 Isso é o que está em questão, além da destruição da carreira de magistério público do Estado do Rio grande do Sul.
 E é isso que temos que combater, de forma muito dura, muito direta sem temor -  esses projetos precisam ser derrotados,  não apenas somente retirados de votação,  eles precisam ser derrotados na sua origem.
Essa é a tarefa histórica que o conjunto do magistério e de outras categorias do funcionalismo público do Estado do Rio Grande do Sul tem nesse momento.
 
Esse movimento grevista, com esse grau de adesão, com todos as seus aspectos inéditos até aqui, é um movimento de caráter histórico, porque ele *pode demarcar a continuidade da educação pública, ou o   início do fim da educação pública como sendo algo provido pelo Estado.*
 
Mais um tempo de força, mais um tempo de coesão, mais um tempo de ímpeto, para que mais alguns dias de luta resultem em uma vitória, que não vai ser só de uma carreira -  será a vitória de uma concepção de sociedade, onde a educação pública esteja inserida como algo a ser provido para todos, com qualidade e com a perspectiva de construção de uma sociedade melhor, mais humana, solidária e justa.
A boa luta está do nosso lado.
Até a vitória!
 

 

Foto: Internet Foto: Internet
Foto: Internet Foto: Internet

Este artigo é de responsabilidade exclusiva do seu autor, não representando necessariamente a opinião do portal.

 

Comentários

Só verdades,eu tbem compartilho sentido,estamos do lado certo da história,nojo ,asco desta gente,podemos dar o troco,boicotando,parabéns, companheiro

Helena - 11/12/2019 23h11

 

Comente estE ARTIGO

Mensagem  
Nome  
E-mail*  
   
  * não será publicado.

 

Soluty Zulupa.com.br © 2010. Todos os direitos reservados.
contato@zulupa.com.br - (55) 99700 5946 / 99613 5633